Polícia encerra inquérito sobre a morte do policial federal conhecido como ‘Hipster da Federal’

  • Post category:NOTÍCIAS

Chegou ao fim o inquérito da polícia civil sobre a morte do policial federal Lucas Valença, que foi morto aos 36 anos por um vizinho de um imóvel da família. Para a policia civil de Goiás, o homem agiu em legítima defesa quando disparou contra o policial federal.

Polícia encerra inquérito sobre a morte do policial federal conhecido como ‘Hipster da Federal’

O caso ganhou repercussão em função da “fama” de Lucas Valença, que ficou conhecido nas redes sociais como “Hipster da Federal”, em função da aparência.

Valença ganhou destaque ao integrar times que atuaram em casos de grande repercussão, como a prisão de Eduardo Cunha.

A MORTE:

Valença foi morto com um tiro, efetuado por um vizinho de uma propriedade da família. Segundo a família do policial, ele vinha lutando contra um quadro depressivo e havia viajado para esta propriedade da família que fica mais afastada do centro urbano.

Em uma noite, quando saiu para correr, Valença teria entrado em surto psicótico e invadido a casa do vizinho, com um discurso desconexo e fazendo ameaças. Temendo por si e pela sua família, o vizinho disparou contra o policial e acionou a polícia.

Na investigação, a polícia concluiu que não existem dúvidas de que o homem agiu em legitima defesa, isto é, em último recurso para preservar a vida de si mesmo e de sua família.

Nestes casos, a pena por homicídio não é aplicável, visto que a legítima defesa é prevista na lei brasileira.

O homem não vai responder por homicídio, mas vai responder pela posse ilegal de arma de fogo. A família de Valença já comunicou que concorda com o resultado do inquérito.