O caso do homem que filmou sua namorada morrendo e não a socorreu teve um desfecho surpreendente

Este caso chocante teve seu desfecho no último dia 29 de março.

O caso do homem que filmou sua namorada morrendo e não a socorreu teve um desfecho surpreendente

Um homem identificado como Mariano Daniel Vásquez fez cerca de 15 vídeos onde sua namorada aparece agonizando durante uma grave crise de hiperglicemia e em nenhum momento ele se dispor a socorrer Susana Cortés.

A morte de Susana Cortés aconteceu na noite do dia 17 de junho, de 2019, na Catalunha, que fica na região da cidade de Barcelona na Espanha.

O argentino Mariano Daniel foi julgado no dia 29 de março e recebeu a pena de prisão perpétua pelo assassinato com crueldade de Susana.

A frieza e a maneira com a qual Mariano agiu diante da namorada morrendo sem nenhum tipo de ajuda por parte dele chocou a Catalunha.

Pelo menos 25 testemunhas sobre o caso foram ouvidas no Tribunal de Violência contra a Mulher nº de Gavá, Barcelona, o julgamento foi conduzido pela juíza Joan Francesc Uría Martínez.

Testemunhas afirmaram que o namoro entre Mariano e Susana durou cerca de quatro meses e foi marcado por agressões físicas e psicológicas. Ele teria a afastado do convívio com amigos e familiares.

Dias antes de deixar a namorada morrer diante de uma câmera, ele havia agredido Susana e a intenção de Mariano era que os vídeos servissem de álibi caso fosse denunciado por violência de gênero.

Médicos que foram ouvidos durante o julgamento afirmaram que se Mariano tivesse acionado o serviço de emergência, Susana seria atendia e seu quadro de hiperglicemia teria sido revertido de imediato e que ela não teria morrido.