‘Me ajuda! Eles vão me matar’: porteiro conta o que viu em ataque à repórter em Brasília

A sexta-feira (15) começou com a triste notícia de mais um crime bárbaro, dessa vez envolvendo um repórter da TV Globo.

‘Me ajuda! Eles vão me matar’: porteiro conta o que viu em ataque à repórter em Brasília

Gabriel Luiz sobreviveu ao ataque, mas foi encaminhado em estado grave ao hospital, onde são aguardadas novas informações sobre seu estado de saúde.

Segundo informações da Polícia Civil de Brasília, o ataque aconteceu na noite da última quinta-feira (14).

Gabriel conseguiu correr dos agressores e pedir ajuda no prédio onde mora, onde foi socorrido pelo porteiro, que o reconheceu.

De acordo com informações obtidas pela coluna “Na Mira”, do jornal Metrópoles, o repórter chegou ao prédio pedindo socorro e dizendo que morreria. “Me ajuda! Eles vão me matar! Eu vou morrer!”, disse Gabriel ao porteiro.

Depois de colocar Gabriel para dentro do prédio, o porteiro ligou para o corpo de bombeiros, que possuem uma instalação próxima ao prédio. Gabriel foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF).

Segundo as primeiras informações, seu estado de saúde é considerado grave. Gabriel recebeu cerca de 10 facadas, que atingiram tórax, pernas, mãos, braços e pescoço.

O repórter perdeu muito sangue, mas não foram reveladas novas informações.

Segundo a polícia, o telefone celular do repórter foi levado pelos criminosos.

A princípio, Gabriel foi atacado por dois homens e o caso está sendo investigado como tentativa de latrocínio, mas a polícia não descarta uma mudança no curso das investigações, de acordo com aquilo que for sendo descoberto.