Após ver Taís Araújo se declarando e beijando outro homem, Lázaro Ramos escancara real: “Esquisito”

Na noite de ontem, segunda-feira (11), Taís Araújo, esposa de Lázaro Ramos, usou as redes sociais para homenagear e se declarar para o amigo Marco Antônio Biaggi, que completou mais um ano de vida.

Em seu perfil oficial no Instagram, a atriz compartilhou algumas imagens ao lado dele nos stories.

“Hoje é dia do @mbiaggi e eu quero celebrar e agradecer! Lembro que queria muito fazer a capa da ‘Nova’ em uma época em que mulheres negras ainda não ocupavam esse lugar e ele sempre pediu por mim e me ajudou muito! Meu amor, obrigada por sempre. Muita SAÚDE, feliz aniversário”, escreveu ela na legenda.

Veja a publicação:

LÁZARO RAMOS ESCANCARA CIÚMES

Durante a participação de Lázaro Ramos no programa ‘Roda Viva’, da TV Cultura, deu detalhes de como foi dirigir a mulher e atriz Taís Araújo no filme ‘Medida Provisória’ e vê-la beijando outro homem em cena.

O ator revelou sentir ciúmes e desespero quando ela errava algumas das cenas românticas e precisava repeti-las.

“Fiquei morto de ciúmes. Fiquei, mesmo. Geralmente eu não tenho, não sei o que aconteceu, mas eu estava envolvido no filme”, disse Lázaro Ramos.

E continuou: “Mas é estranho, é esquisito. ‘Beija mais, repete’. Dá um desespero quando erra a cena. Tive que aprender, conversei, ó que mico”

MAIS SOBRE O FILME

Para quem não sabe, o filme fala sobre o futuro distópico onde o governo brasileiro decreta MP como forma de reparação do passado escravocrata e obriga as pessoas negras a migrarem para a África na intenção de retornar às suas origens.

E Lázaro Ramos, durante a entrevista, ainda deu mais detalhes sobre o longa.

“Era um filme pra pensar em coisas que não gostaríamos de ver em nosso país, que se tornasse um alerta.

O tempo passou, várias coisas aconteceram e o filme se tornou um espelho, com os caminhos políticos que a gente escolheu, as perversidades que aconteceram ao longo do tempo.

É muito triste: eu não queria fazer um filme que fosse um espelho, mas que fosse um alerta”, disse ele.